Menu

5ª Feira e Amostra Lourenciana movimenta R$ 17 milhões em negócios

acislo

Realizada de 14 a 16 de setembro, no Centro de Eventos Governador Luiz Henrique da Silveira, a 5ª edição da Feira e Amostra Lourenciana (Feal) movimentou R$ 17 milhões em negócios e atraiu um público de aproximadamente 25 mil pessoas. Os dados foram apresentados à Comissão Central Organizadora (CCO) do evento na sexta-feira (21).

De acordo com o presidente da CCO e vice-presidente da Associação Empresarial de São Lourenço do Oeste (Acislo), Deni Luciano Boito, na avaliação feita pelos membros da comissão foi possível avaliar os três dias feira e os números. “Conversamos com os expositores ao longo do evento e o feedback foi positivo”, disse frisando que, assim como todo o evento, é preciso ajustar algumas questões para tornar a feira ainda melhor para as próximas edições. “É um processo de evolução”, argumenta.

Segundo o presidente da CCO, tanto em público, quanto em movimentação financeira, a Feal se mostrou eficiente e atingiu as metas. “A gente sempre fala que o objetivo não é lucro para a associação, mas sim fomentar os negócios dos associados. Isso foi atingido. Superamos bem a meta”, comemora ele frisando que isso foi alcançado com a participação do empresariado lourenciano. “A Feal busca sempre oportunizar a participação das nossas empresas e neste ano não foi diferente. Tivemos algumas empresas de fora na 5ª edição, é verdade, mas foi à minoria. Isso faz com que os valores negociados permaneçam no município, fomentando novos negócios e a economia de forma geral”.

Além dos R$ 17 milhões em negócios contabilizados dentro da feira, Boito lembra que a feira gera mais negócios. Ele cita, por exemplo, a rede hoteleira e de restaurantes que é aquecida nesse período. “Não podemos esquecer os prestadores de serviços que antes e durante o evento atendem os expositores na montagem e decoração dos estandes”.

O presidente da Acislo, Marcio Nierotka, concorda que o objetivo da Feal é gerar negócios e isso foi alcançado com sucesso, pois para cada real investido pela entidade, a feira gerou R$ 100 em negócios. “Não é nossa meta arrecadar recursos para a associação, mas sim fazer do evento mais uma solução da entidade para o empresariado”, disse emendando que, apesar de já ter participado da CCO de outras duas edições, neste ano o resultado surpreendeu a organização.

No entendimento do presidente da Acislo, o sucesso da Feal foi construído por cinco pilares: Participação e dedicação das empresas; apoiadores e patrocinadores; trabalho da CCO e profissionais da associação; público que compareceu; e a construção de uma base sólida como entidade ao longo dos 35 anos de história.

Nova edição

Convencido da importância da Feal para o empresariado lourenciano, Boito adianta que agora é pensar na próxima edição. “É aprender com os erros e trabalhar para uma 6ª edição ainda melhor. É um processo evolutivo e a gente tem muito para crescer”.

Na avaliação de Nierotka, a Feal se consolidou como uma solução da Acislo e deve ter continuidade. “Como ela é realizada a cada dois anos, a 6ª edição será realiza na próxima gestão, mas acredito que construímos um caminho para que isso ocorra”.

Feal

A 5ª Feal foi realizada pela Acislo e contou com o apoio da prefeitura de São Lourenço do Oeste e patrocínio do Badesc e Parati.

Fonte: Assessoria de Comunicação Acislo