A força das mulheres do Agronegócio Catarinense

A busca por curso de técnicas de produção rural e empreendedorismo vem aumentado a cada ano entre as mulheres. No ano de 2018, em Santa Catarina, elas representaram 56,40% de participantes nos cursos ofertados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc). Isso confirma pesquisa da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) e do Instituto de Estudos do Agronegócio (IEAG), a qual apontou que no agronegócio a mulher vem ocupando espaços em diversos segmentos: 55,5% das entrevistadas disseram sentirem-se totalmente preparadas para gerirem seus negócios, 40,9% sentem-se parcialmente preparadas e apenas 3,60% não se sentem preparadas.

Em vista desse cenário, com o objetivo de formar uma comissão de mulheres capazes de propor ações que contribuam para o agronegócio no Estado, o Sistema Faesc/Senar promove o programa “Mulheres do Agro Catarinense”. O primeiro encontro será no Sul do Estado com grupo de produtoras da região, nesta sexta-feira (28) em Gravatal. O evento contará com palestras que envolvem o empoderamento feminino no meio rural.

A programação em Gravatal ocorrerá no Hotel Castelo, a partir das 09h30 com coffe break seguido de abertura com pronunciamento do presidente do Sistema Faesc/Senar, José Zeferino Pedrozo. Às 10h30 haverá apresentação do Sistema CNA/Faesc/Senar/Sindicato Rural com a responsável do Departamento Sindical da Faesc Dra. Andreia Barbieri Zanluchi.

Às 11h30 será apresentada a comissão Mulheres do Agro Catarinense da região Sul e os demais programas do Senar/SC voltados para as mulheres com a técnica em atividade de formação profissional Nayana Setubal Bittencourt. Após o almoço, às 13h30, iniciará a palestra “O Empoderamento Feminino no Agronegócio Familiar Catarinense” com o doutor Renato Vieira de Ávila. O encerramento está previsto para as 15 horas.

 “A intenção é de que os Sindicatos Rurais tenham representantes na comissão estadual de mulheres. Buscar meios de tornar mais presentes as mulheres, não apenas nas capacitações, mas também nas reuniões e demais ocupações que interferem nas ações voltadas para o agronegócio catarinense é uma das preocupações do Sistema Faesc/Senar”, explica o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo.

PESQUISA

Na pesquisa intitulada “Todas as Mulheres do Agronegócio” coordenada pela ABAG e pelo IEAG foram entrevistadas 862 mulheres vinculadas ao agronegócio de todas as regiões do Brasil. O levantamento demonstra que a mulher tem maior facilidade para transitar entre o campo e a cidade, é resiliente e consegue conciliar a carreira profissional e a família.

O empoderamento da mulher no agronegócio mundial tem impactos extremamente positivos. Segundo estudos da Organização das Nações Unidas (ONU) essa mudança de postura pode representar um aumento de 30% na produção agrícola e garantir a segurança alimentar do planeta.

O superintendente do Senar/SC Gilmar Antônio Zanluchi ressalta que “As mulheres são pilares não somente na família, mas também no sucesso das propriedades rurais catarinenses e precisam reconhecer o seu papel de destaque e valor para o agronegócio de nosso Estado. Para isso, incentivamos que elas participem ativamente das decisões que envolvem o agro”.

EM CHAPECÓ

O próximo encontro do programa ocorrerá no dia 05 de julho, em Chapecó. O evento será realizado no Mogano Premium Hotel e reunirá as regiões do Oeste, Meio Oeste e Extremo Oeste.

 Fonte: MB Comunicação Empresarial/Organizacional