ATENÇÃO: Inmet confirma possibilidade de queda de neve em Santa Catarina

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) confirmou a possibilidade da queda de neve entre a noite desta quinta-feira (18) e a madrugada de sexta-feira (19), em Santa Catarina. Segundo o órgão governamental, devido ao avanço de um frente fria, a chance de nevar em SC e no Rio Grande do Sul existe, principalmente entre as serras gaúcha e catarinense.

O que esperar? Temperaturas baixas e negativas, neve e geadas na metade sul do Brasil

Nesta quinta-feira (18), a frente fria começa a influenciar o tempo em toda a Região Sul e, também, em áreas do Mato Grosso do Sul e de São Paulo, provocando chuvas intensas e rajadas de vento. A previsão também indica queda de temperatura (entre 8°C e 12°C) nestas localidades e possibilidade de temperaturas negativas nas serras gaúcha e catarinense e no extremo sul do Paraná.

Entre a noite desta quinta e a madrugada de sexta-feira (19), permanece a chance de queda de neve, principalmente, entre as serras gaúcha e catarinense. Ao amanhecer, ocorrerão geadas em boa parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e, também, no centro sul e oeste do Paraná.

Entre sexta (19) e sábado (20), a temperatura mínima prevista para São Paulo (SP) e Campo Grande (MS) é de 7°C, enquanto para Porto Alegre (RS) varia de 2°C a 5°C. Já no sul e oeste gaúcho, vai variar entre -1°C e 1°C, e nas áreas altas da serra gaúcha, assim como no planalto sul catarinense, entre -6°C e -3°C. Veja figura 1.

No sábado (20), a previsão é de geada no sul, sudoeste e em áreas isoladas do Mato Grosso do Sul e em grande parte do Sul do Brasil, sendo de intensidade moderada a forte no norte do Rio Grande do Sul, serra do sudeste e no sul do Paraná (figura 2). Além disso, o frio chega ao sul de Goiás e de Minas Gerais e ao Rio de Janeiro.

No domingo (21), o ar frio começa a perder força, mas parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina continuam com previsão de geadas.

O INMET é um órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e representa o Brasil junto à Organização Meteorológica Mundial (OMM) desde 1950.