Cresce em 9% o número de cidades infestadas pela dengue em SC; veja a lista

Segundo a Dive, são 103 municípios considerados infestados neste ano; na lista há cidades da Grande Florianópolis, Litoral Norte, Oeste e Vale do Itajaí

Em um balanço divulgado na última sexta-feira (21), a Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina) mostrou os novos números da dengue no Estado. Segundo o relatório, entre 29 de dezembro de 2019 a 15 de agosto deste ano, foram identificados 25.667 focos do mosquito Aedes aegypti em 188 municípios. Comparando ao mesmo período de 2019, observa-se um aumento de 14,6%. Um ano atrás, eram 22.391 focos em 182 cidades.

Em relação à situação entomológica, são 103 municípios considerados infestados pela dengue. O dado representa um aumento de 9,6% em relação ao mesmo período de 2019. Eram 94 municípios nesta condição no ano passado. Veja a lista: 

definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos – Foto: Dive/SC

Neste período, Santa Catarina notificou 21.074 casos de dengue. Até o memento, 11.201 (53%) foram confirmados. Há 448 casos inconclusivos , 8.968 (43%) descartados e 457 (2%) ainda  sob investigação.

Do total de casos 10.785 casos são autóctones (transmissão dentro do estado) e 171 casos são importados (transmissão fora do estado). O restante, segundo a Dive, são indeterminados pois ainda não foi possível definir como ocorreu a transmissão.

Em 2020, até a SE 33, foram confirmados 95 casos de dengue com sinais de alarme, residentes nos municípios de Joinville (93), Florianópolis (01) e Itajaí (01), sendo que todos evoluíram para cura.

Joinville tem epidemia de dengue

Atualmente, 11 municípios são considerados com situação de epidemia.  Joinville, no Norte, apresenta o maior número de casos autóctones, com 8.662 confirmações. O número é 80,3% do total no ano de 2020, e a taxa de incidência é de 1.467 casos por 100 mil habitantes.

Logo atrás estão as cidades de Formosa do Sul (1.792,8 casos por 100 mil/hab); São Carlos (1.001,7 casos por 100 mil/hab); Coronel Freitas ( 831,6 casos por 100 mil/hab); Bombinhas (687,9 casos por 100 mil/hab) e Tijucas (650,9 casos por 100 mil/hab).

Veja o restante dos municípios com epidemia da dengue:

  • Maravilha – 476,3 casos por 100 mil/hab
  • Caibi – 471,7 casos por 100 mil/hab
  • Águas de Chapecó – 385,4 casos por 100 mil/hab
  • São Miguel do Oeste – 336 casos por 100 mil/hab
  • Navegantes – 300,7 casos por 100 mil/hab

Febre de chikungunya

No período de 29 de dezembro de 2019 a 15 de agosto de 2020, foram notificados 533 casos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, 3 (1%) foram confirmados pelo critério laboratorial, 443 (83%) descartados e 87 (16%) permanecem como suspeitos.

Em comparação com o mesmo período de 2019, quando foram notificados 548 casos, houve a diminuição de 3% na notificação de casos em 2020. Em 2019, neste período, 35 casos haviam sido confirmados.

>> Zika vírus

Entre 29 de dezembro de 2019 a 15 de agosto de 2020 a Dive recebeu 189 casos de zika vírus em Santa Catarina. Desses, 160 (85%) foram descartados, 16 (8%) deram resultado inconclusivo e 13 (7%) permanecem como suspeitos.