“Crianças eram mais fáceis, porque crianças correm devagar”, disse autor do massacre em creche


Durante a coletiva de imprensa sobre a conclusão do inquérito policial do ataque à creche em Blumenau, em Santa Catarina, no último dia cinco de abril, o delegado Ronnie Reis Esteves, da Divisão de Investigação Criminal (DIC), de Blumenau, informou que o autor do atendado disse que escolheu como alvo crianças, porque elas correm mais devagar e seria mais fácil de alcançá-las.

“Eu questionei o porquê ele teria escolhido crianças. Ele poderia ter entrado em um batalhão, no batalhão ele disse que não entraria sem uma arma longa, sem um fuzil, um colete, porque para morrer, ele precisaria levar mais gente com ele. Quando eu perguntei das crianças, tão vulneráveis, tão indefesas, ele disse que as crianças eram mais fáceis, porque as crianças correm devagar e ele teria condições, caso isso acontecesse, de alcançá-las. Ele narra uma situação, em que uma das crianças corre dele, ri para ele, achando que era uma brincadeira, ai ele vai e acaba atingindo essa criança fatalmente”, declarou o delegado Ronnie.

Ainda segundo o delegado Ronnie, o autor disse não estar arrependido do atentado e falou que faria novamente.

“Quando questionado sobre qual o sentimento ele tinha, com relação o que ele fez e olha que uma semana após o fato, nós esperávamos encontrar ele bem menos agressivo, mais reflexivo, o que não aconteceu. Ele continuou frio, disse como fez. Disse também que não se arrependia e que faria de novo. Foi exatamente isso que ele disse em depoimento”, informou o delegado.