Eleito de Crissiumal abre mão do salário e vai ser prefeito voluntário

O prefeito eleito de Crissiumal, Marco Aurélio Nedel, Podemos, foi entrevistado pelo jornalista Jalmo Fornari no programa Tribuna Popular deste sábado, 05, onde falou sobre o trabalho que pretende realizar em frente do município.

O eleito aos 65 anos de idade, Nedel é auditor da receita federal aposentado e por dez anos trabalhou de forma voluntária na área de gestão hospitalar. Ele também é empreendedor e instalou em Crissiumal, sua terra natal, o maior empreendimento privado da história do município, quando construiu uma Usina Hidrelétrica no município.

Umas das curiosidades em relação ao novo prefeito de Crissiumal é de que ele vai abrir mão do salário de prefeito e vai comandar o executivo municipal de maneira voluntária. Essa é a primeira vez na história do município que um prefeito abre mão de receber seus vencimentos.

Nedel contou na entrevista que decidiu que não aceitaria o salário de prefeito, desde o primeiro momento em que se discutia a possibilidade de ser candidato a prefeito. Outro diferencial apontado pelo prefeito eleito é que ele não coligou com nenhum partido e como nunca concorreu a nenhum cargo político antes, traz para a administração municipal uma forma diferente de fazer política.

Sobre o trabalho que pretende realizar em frente do executivo, ele é taxativo ao afirmar que ao final dos quatro anos vai entregar o município melhor do que ele está recebendo. Dentro das medidas que pretende adotar, o prefeito eleito disse que vai trabalhar para que Crissiumal tenha asfalto nos acessos que ainda não tem esse tipo de piso de transito. Ele explicou que atualmente a única ligação pavimentada do município é com Humaitá, mas em sua visão para o crescimento do município é preciso que se melhore os demais acessos.

Ele também ressaltou que Crissiumal tem um dos maiores territórios da região e que isso contribuí para que o município melhore seu setor produtivo e encontre novas matrizes produtivas, já que atualmente a indústria do município está limitada ao setor de calçados e móveis.

Nedel disse também que vai atrás de empresas para se instalarem no município o que vai gerar emprego e renda e terá o potencial de reverter a tendência de queda populacional que hoje é registrada no município.