Festa em cemitério de Pelotas teria sido organizada por produtora de eventos clandestinos

festa realizada em um cemitério de Pelotas pode ter sido organizada por uma produtora de eventos clandestinos, segundo a Polícia Civil. A investigação apura a ligação de outras festas do tipo que foram desarticuladas nos últimos dias com a realizada realizada na madrugada da última terça-feira (2).

Após analisar imagens que circularam pelas redes sociais, os policiais identificaram materiais de divulgação chamando para esse evento e para outros, todos em meio à pandemia do coronavírus. Após a repercussão na mídia, os supostos organizadores encerraram as contas nas redes sociais e removeram amigos para tentar se desvencilhar do evento.

A expectativa é que o inquérito seja concluído nos próximos dias. Segundo os policiais, aproximadamente 150 pessoas estiveram no evento que começou em uma residência no distrito do Cerrito Alegre, zona rural de Pelotas, e foi se espalhando até chegar próximo aos túmulos de um cemitério.

Como nenhuma sepultura foi danificada, os organizadores poderão ser enquadrados apenas no artigo 268 do Código Penal, por infringirem a determinação do poder público destinada a impedir disseminação de doença contagiosa. Além disso, os frequentadores e organizadores podem ser multados pela prefeitura de Pelotas por descumprirem a lei municipal que proíbe aglomerações no município.

— A nossa prioridade é total nesse caso para dar exemplo à população de que casos como esse não podem acontecer — diz Bandeira.