Formigão, picape brasileira que está 43 anos à frente da Tesla Cybertruck

Relembre o teste original de outubro de 1978: “Uma picape de linhas pouco convencionais que impressiona pelo conforto e resistência”.

picape Tesla Cybertruck só deve chegar ao mercado em 2021, mas foi apresentada nesta sexta-feira (22) e gerou polêmica pelo visual futurista.

Só que as linhas retilíneas – que renderam comentários negativos dos nossos leitores – parecem ter inspiração no passado: o Renha Formigão, modelo nacional dos anos 1970.

Por isso recuperamos a avaliação a seguir, de outubro de 1978, para mostrar que o pretenso futurismo da Cybertruck já era antecipado pela nossa Formigão 43 anos atrás.

O mercado automobilístico brasileiro absorve um número cada vez maior de veículos utilitários adaptados dos modelos originais. É o caso, por exemplo, da picape Formigão, fabricada pela Renha Indústria e Comércio de Veículos Ltda., do Rio de Janeiro.

O mercado automobilístico brasileiro absorve um número cada vez maior de veículos utilitários adaptados dos modelos originais. É o caso, por exemplo, da picape Formigão, fabricada pela Renha Indústria e Comércio de Veículos Ltda., do Rio de Janeiro.

O novo utilitário, que tem carroceria de fibra de vidro montada sobre um chassis VW 1600, apresenta características quase de automóvel: bom conforto, excelente estabilidade, consumo satisfatório e razoável capacidade de carga. E por ter um design completamente diferente dos demais carros brasileiros, provocou sempre muita curiosidade nos locais por onde passou.

Isso porque, visto de frente, com suas linhas retilíneas, o Formigão chega a lembrar alguns dos recentes carros elétricos europeus. Apesar disso, o próprio construtor, Paulo Sérgio Renha, faz questão de afirmar que não se inspirou em outros veículos quando desenhou o Formigão.

Externamente, o Formigão é bastante simples, sem muitos pontos destacáveis. Tem um desenho sóbrio e somente os dois parachoques chamam a atenção, pretos, em fibra de vidro e embutidos na carroceria.

O dianteiro é uma peça inteiriça que encaixa os faróis (de Fiat) e as lanternas e apresenta estrias no centro, assemelhando-se a uma grade dianteira. Um pouco acima fica a tampa do porta-malas, que é pequeno e ainda divide espaço com o tanque de gasolina (o mesmo do VW 1300, com capacidade para 40 litros).

Assim, como ocorre com o novo VW, a tampa do tanque é externa, sem chave, e fica no lado direito, um pouco adiante da porta, embutida na carroceria. A parte da frente é completada por quatro entradas de ar (duas de cada lado), situadas entre a tampa do porta-malas e o para-brisa.

A picape Formigão não tem frisos laterais ou detalhes destacáveis nos lados, mas as maçanetas das portas são semelhantes às do Puma, com um bom encaixe para a mão.

Acima do parachoques traseiro – que tem uma concavidade para a placa e o encaixe das lanternas, de Variant -, há uma abertura na traseira da caçamba, em cuja tampa está gravado – em letras grandes – o nome do veículo.