Frigorífico do Oeste é alvo de investigação por possível poluição atmosférica

Uma fiscalização em um frigorífico do município de Seara, no Oeste de Santa Catarina, foi realizada na última semana por uma investigação que apura possível poluição atmosférica provocada pela emissão de fuligem, que pode ser gerada pela combustão incompleta de carvão, madeira, petróleo ou outros combustíveis.

A inspeção ocorreu na última quarta-feira, dia 3, por meio de uma ação conjunta envolvendo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Instituto do Meio Ambiente (IMA) e Polícia Militar Ambiental (PMA).

Conforme o promotor Willian Valer, titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Seara, chegou ao conhecimento do Ministério Público reportagens e fotografias revelando a emissão de fuligem das chaminés do frigorífico. As notícias inclusive indicavam a indignação dos moradores dos bairros Industriais e São João de Seara por causa do problema.

“A Constituição Federal prevê que todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado e dispõe que o exercício de atividade econômica está condicionado à defesa do meio ambiente”, destacou.

Segundo o promotor, as informações reunidas sugeriram a possibilidade de poluicao atmosférica, “de acentuada envergadura”, provocada pelo frugorífico. Agora o Ministério Público aguarda os relatórios do Instituto do Meio Ambiente e da Polícia Militar Ambiental para as medidas cabíveis”, completou.