Governador mantém restrições e prorroga quarentena por conta do coronavírus; Estado soma 21 mortes

Até o fim deste mês, segue proibido o transporte coletivo municipal, intermunicipal, interestadual e internacional. Não poderão abrir, também, shoppings, centros comerciais e outras galerias de venda de produtos. Permanência de pessoas em bares, restaurantes, cafeterias, padarias e outros também segue proibida. Além disso, vale lembrar, atendentes de estabelecimentos que poderão abrir precisarão obrigatoriamente usar máscaras.

Painel do Coronavírus: veja a evolução da Covid-19 em Santa Catarina

Já até 31 de maio, a restrição vale para eventos e reuniões de qualquer natureza, tanto público quanto privada; eventos com aglomeração; excursões; cursos presenciais; missas e cultos religiosos. Fica mantida a proibição da concentração de pessoas em espaços públicos como praças, parques e praias.

As aulas na rede municipal, estadual e particular de ensino seguem suspensas até o fim do próximo mês. Essa regra vale para ensino fundamental, médio, superior, técnico entre outros. O governador destacou que não pode haver prejuízo aos estudantes e que as instituições terão de repor esses dias letivos perdidos.

Atividades em academias, cinemas, espetáculos e teatros seguem proibidas até 31 de maio. O governador Moisés admitiu, inclusive, que pode voltar atrás de flexibilizações que foram feitas até agora, dependendo do comportamento do gráfico de casos do novo coronavírus em Santa Catarina.

Gráfico governo
Governo apresentou gráfico de evolução dos casos de Covid-19 em SC

(Foto: Reprodução)

O que pode abrir na segunda-feira (13)

Além dos setores que já haviam sido liberados (como lojas de chocolate, cadeia automotiva, concessionárias, farmácias, mercados, construção civil, profissionais autônomos, salões, barbearias, clínicas médicas fisioterapias), Moisés anunciou que hotéis, pousadas, comércio de rua e estabelecimentos que vendam alimentos (este último apenas no sistema pegue e pague, sem consumo no local) vão funcionar a partir de segunda-feira (13). Nesses casos terão de ser respeitadas normas técnicas que ainda serão divulgadas — regras de distanciamento e higienização, por exemplo.