Governo propõe aumento para o salário mínimo em 2021

Nesta quarta-feira (15), o Ministério da Economia divulgou a proposta para o salário mínimo em 2021. Segundo o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) o novo valor será de R$ 1.079, um aumento de R$ 34 do atual salário, que é R$ 1.045. O reajuste, se aprovado pelo Congresso, começará a valer em janeiro de 2021, com pagamento a partir de fevereiro.

Conforme informações do Ministério, a proposta do salário mínimo para os próximos anos é de R$ 1.120 em 2022 e de R$ 1.160 em 2023.

PIB

A LDO também traz os parâmetros oficiais para a economia no próximo ano. Esses números são usados para definir quanto o governo arrecadará e quanto precisará contingenciar (bloquear) para cumprir a meta fiscal. No entanto, por causa do cenário de incertezas, o Ministério da Economia usou números desatualizados, que se baseiam em projeções iniciais de arrecadação para 2020 que estavam em declínio, mas sem refletir o impacto da pandemia de Covid-19 e sem reflexos significativos para as estimativas de 2021.

O projeto será enviado com a projeção oficial de crescimento de 3,3% no Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos) para 2021, 2,4% em 2022 e 2,5% em 2023. Em março, a equipe econômica tinha estimado que o PIB de 2020 fecharia o ano com crescimento de apenas 0,02%, mas organismos internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI) projetam contração de 5,3% para a economia brasileira neste ano.

Pelos números desatualizados, as estimativas de inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) estão em 3,05% para 2020, 3,65% para 2021 e 3,5% para 2020 e 2023. A inflação, no entanto, deve ser inferior a essas projeções neste e no próximo ano, por causa da queda da produção e do consumo provocada pela pandemia.