IBGE vai contratar 840 para a equipe inicial do censo em SC

O censo demográfico será realizado no Brasil pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a partir de agosto deste ano, com o desafio de entrevistar todos os domicílios do país. O primeiro edital para formar a equipe que vai realizar a pesquisa em Santa Catarina será divulgado dia 18 deste mês pelo instituto e abrirá inscrições para 840 postos de trabalho. Depois, será divulgado novo edital para selecionar 6.696 pessoas que atuarão diretamente como recenseadoras no Estado. A pesquisa, que é feita a cada 10 anos, seria realizada ano passado, mas foi suspensa devido à pandemia.

Segundo o chefe da unidade estadual do IBGE, Roberto kern Gomes, o plano é fazer a pesquisa presencial. Para realizar o trabalho em Santa Catarina serão contratadas cerca de 10 mil pessoas. Em todo o país, serão aproximadamente 200 mil, das quais 180 mil serão recenseadoras.

Joinville, a mais populosa cidade catarinense, também terá a maior equipe de entrevistadores, 537. Florianópolis vem em segundo lugar com 502 e Blumenau em terceiro, com 309. Os detalhes sobre o perfil dos trabalhadores para realizar a pesquisa e remuneração oferecida serão divulgados nos editais.

Gomes explica que serão aplicados dois tipos de questionário para fazer o censo 2021. Um menor, com 26 questões, que será aplicado para 95% dos domicílios e um amostral, maior, com 77 questões, a 5% dos domicílios. O tempo previsto para responder o menor é 5 minutos, e o maior, levará de 10 a 15 minutos.

– Responder a entrevista do censo demográfico é fundamental. É a única pesquisa que vai a todos os domicílios brasileiros. Reúne dados sobre salário, renda, educação, migração e muitos outros – alerta Gomes.

Os dados do censo são usados para calcular, por exemplo, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o Fundo de Participação dos Estados (FPE). Na área política, servem para definir o número de deputados estaduais, federais e vereadores. Por meio dele também são realizadas as projeções de população nos próximos 10 anos e o uso de dados para uma série de decisões nas áreas de política e economia.

O IBGE explica que os dados são sigilosos, não são divulgadas informações individualizadas, somente resultado geral. Além disso, a instituição segue padrões de qualidade e normas de segurança internacionais.