Instalação do Mercado Livre em Santa Catarina poderá gerar 2 mil empregos

O Mercado Livre decide até o fim deste mês se vai instalar um complexo logístico de distribuição em Santa Catarina. A empresa já obteve o “de acordo” da Secretaria da Fazenda do Estado e obterá o enquadramento em regime especial de obrigações tributárias acessórias. A empresa intermedeia a entrega de mercadorias em todo o país via site.

O empreendimento terá 60 mil metros quadrados e deve gerar, na primeira etapa, 500 empregos, podendo chegar a 2 mil postos de trabalho ao final de todo o projeto. O secretário Paulo Eli acredita que a região Sul do Estado é a área preferencial para o negócio se instalar porque lá há grande quantidade de mão de obra ociosa.

Eli só não confirma de vez a vinda da Mercado Livre para SC porque não veio resposta da companhia, após a Fazenda ter apresentado os benefícios fiscais inscritos na legislação catarinense. Faltam pequenos ajustes nas concessões.

No ano passado, a Mercado Livre tinha negociado instalar-se no município gaúcho de Gravataí, mas, em março de 2020, anunciou a desistência porque entendeu que a oferta de benefícios fiscais, por parte do governo do Estado do Rio Grande do Sul, não agradava.