João Rodrigues pede a Buligon para não assinar concessão do aeroporto

O prefeito eleito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), solicitou ao prefeito atual, Luciano Buligon (PSL), que não assine a concessão do aeroporto municipal Serafim Enoss Bertaso. A manifestação foi em reunião sobre a estiagem, no Centro Empresarial de Chapecó.

“Peço ao prefeito que não assine, pois entendo que isso deveria ser feito pelo novo governo. Gostaríamos de avaliar o edital pois entendemos que a concessão traz poucos recursos e contrapartidas para o município”, disse o prefeito eleito.

Já o prefeito Buligon respondeu que, se a empresa quiser assinar, ele vai assinar e convidará o prefeito eleito para o ato. João Rodrigues ressaltou que, se o contrato não atender aos interesses do município vai solicitar sua revogação.

O processo de concessão do aeroporto de Chapecó, por 30 anos, teve vários questionamentos do Tribunal de Contas do Estado, inclusive com suspensão do processo. O TCE apresentou algumas irregularidades, como outorga baixa e Taxa Interna de Retorno de 14,51%, bem acima da média de mercado.

O tribunal deu prazo para que a prefeitura e a empresa vencedora da licitação corrigissem as distorções, como o aumento do valor da outorga de R$ 8,1 milhões e redução da Taxa Interna de Retorno para 8,86%.

Feito isso autorizou nesta quarta (18), o andamento do processo de concessão. Antes da pandemia o aeroporto de Chapecó chegou a ter média de 40 mil embarques e desembarques por mês.

Uma das prioridades é o aumento do terminal de passageiros. A Secretaria de Aviação Civil chegou a liberar R$ 8,5 milhões para as obras, com contrapartida de R$ 2,2 milhões do Governo do Estado. Mas, após alguns problemas no projeto, com pedidos de revisão, o município desistiu dos recursos e optou pela concessão. (Darci Debona/Assessoria de Imprensa).