Macaco-prego morre por febre amarela em município do Oeste

O Setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde recebeu, por volta das 18h30 desta segunda-feira (28), o resultado de dois exames feitos em macacos encontrados mortos no interior de Abelardo Luz. Um deles teve laudo negativo e um deu epizootia positiva, confirmando assim a primeira morte de macaco-prego por febre amarela no município.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica, Rosane Ribeiro, relata que os exames divulgados são resultados da coleta de vísceras dos macacos realizadas durante o mês de novembro deste ano. O resultado negativo é da coleta feita no dia 14/11 em animal encontrado na estrada geral que liga Abelardo Luz a Clevelândia (PR). Já o resultado positivo é do macaco-prego encontrado por moradores no dia 24/11 na região da comunidade de Barro Preto, em uma propriedade rural próximo da PRC-280, que fica na divisa com o Paraná.

ALERTA
Rosane ressalta que o município está em estado de alerta desde o mês de março deste ano quando surgiu a primeira morte de um macaco-prego com suspeita da doença. Segundo ela, dos nove animais encontrados mortos apenas três deles foi possível fazer a coleta de vísceras para exames laboratoriais. “Agora somente falta o resultado de exame da primeira coleta feita ainda no mês de março”, destaca.

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda que é transmitida por mosquitos e não pelos macacos. Quando um animal morre por causa da doença, existe a indicação de que na região existem insetos infectados com o vírus. Por isso, os exames são feitos e os cuidados devem ser redobrados.

TRANSMISSÃO
Em ambiente silvestre, os mosquitos dos gêneros haemagogus e sabethes transmitem o vírus. Os casos em humanos ocorrem quando uma pessoa não vacinada entra contato ou mora próximo as matas e é picada por um mosquito contaminado. Em áreas urbanas o transmissor é o mesmo mosquito da dengue (Aedes Egypti).

Os sintomas da febre amarela são febre, calafrios, dor intensa de cabeça, dores nas costas e no corpo, náuseas e vômitos, fraqueza, dor abdominal, icterícia (pele amarelada).

VACINAÇÃO
Como medida de prevenção a Secretaria de Saúde reforça a todas as pessoas que continuem procurando as unidades de Saúde para receber a vacina e tomar cuidado com a picada dos mosquitos quando estiver na mata. A dica é o uso de repelente e roupas que possam cobrir todo corpo.

* Informações Prefeitura de Abelardo Luz