MEDIDAS DA BRF PROTEGEM MILHARES DE CAMINHONEIROS

Transportadores, tanto os que abastecem as plantas, quanto os que distribuem a produção, são submetidos a uma série de ações de prevenção à Covid-19

Desde o início da pandemia, a BRF adota medidas voltadas a proteger não apenas o ambiente de suas plantas, mas toda a cadeia, do campo à mesa do consumidor. Nesse percurso, os transportadores, tanto os que abastecem as unidades de produção, quanto os que distribuem os produtos para os pontos de venda, têm um papel-chave. Só em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, são 5,1 mil profissionais. Eles estão trabalhando sob um protocolo especial que faz parte das medidas de enfrentamento à Covid-19 adotadas pela Companhia.

Há uma série de procedimentos a serem seguidos por todos os transportadores que servem à BRF e a conectam com os produtores integrados e os estabelecimentos de distribuição e comércio:

  • Antes de entrar nas unidades fabris e Centros de Distribuição, a temperatura corporal do transportador é aferida e, se necessário, ele é encaminhado ao ambulatório ou posto médico para avaliação;
  • Quando detectados motoristas com a Covid-19, eles são afastados para tratamento, e a Companhia realiza em conjunto com as transportadoras busca ativa para identificar possíveis contaminados no entorno do profissional;
  • Quando fora da cabine do caminhão ou em contato com outras pessoas, é obrigatório o uso de máscaras;
  • Os motoristas recebem na entrada máscaras de pano e as devolvem na saída em um local específico para isso e dali são encaminhadas para serem higienizadas seguindo os protocolos de desinfecção e lavagem;
  • É rotina a higienização com álcool gel das mãos e das superfícies internas dos caminhões;
  • Estão disponíveis nas entradas das unidades dispensadores de álcool gel 70% e em todos os pontos de pesagem por onde passam os veículos;
  • Durante o processo de carga e descarga, é obrigatório manter distanciamento, permanecendo o maior tempo possível na cabine do caminhão;
  • Os locais de espera seguem as mesmas normas de distanciamento adotadas para os trabalhadores das plantas;
  • Nos refeitórios, os transportadores fazem as refeições em separado em relação aos demais trabalhadores, em turnos ou espaços diferentes;
  • Em reforço às medidas, a Companhia acordou com transportadoras o afastamento de motoristas do grupo de risco (entre eles, os com mais de 60 anos) nas regiões onde há maior incidência do Covid-19, sem impacto financeiro para os motoristas;
  • A BRF também elaborou cartilha, em conjunto com o Hospital Israelita Albert Einstein, com todos os cuidados necessários para evitar contaminação, e a distribuiu para todos os transportadores de forma eletrônica.
  • A Companhia disponibiliza o programa Dr BRF para os transportadores, o que além de fornecer orientação ajuda a rastrear casos suspeitos

Em todas as plantas, a empresa vem atuando preventivamente, com o duplo objetivo de preservar a saúde de seus colaboradores, de seus familiares e das pessoas de seu contexto operacional, e também manter as operações, para garantir que os alimentos continuem chegando à mesa das pessoas.

As ações voltadas aos transportadores fazem parte de uma série de medidas protetivas que a BRF implementou no contexto de pandemia nas suas unidades, seguindo recomendações de um Comitê Permanente de Acompanhamento Multidisciplinar, composto por executivos e especialistas, como o infectologista Esper Kallas, além da consultoria do Hospital Israelita Albert Einstein.

Sobre a BRF

Maior exportadora global de frango do mundo, a BRF possui marcas icônicas como Sadia, Perdigão e Qualy.  Seu propósito é oferecer alimentos de qualidade cada vez mais saborosos e práticos, para pessoas em todo o mundo, por meio da gestão sustentável de uma cadeia viva, longa e complexa, que proporciona vida melhor a todos, do campo à mesa. Pautada pelos compromissos fundamentais de segurança, qualidade e integridade, a Companhia baseia sua estratégia em uma visão de longo prazo e visa gerar valor para as comunidades em que atua, seus colaboradores e integrados, acionistas e para a sociedade.

Fonte:  Imprensa – BRF/Cláudio Thomas