MEME DO CAIXÃO: DE ONDE VEM A PIADA MAIS MÓRBIDA DA WEB?

Quem usa redes sociais, já deve ter visto a cena: alguém faz algo perigoso e um grupo de homens carregando um caixão aparece dançando ao som de música eletrônica.

Mas qual é a origem do meme do caixão, a atual febre da internet? Embora a música tenha sido colocada para fazer sentido com o vídeo, a dança em meio ao funeral é real e acontece em Gana, na África.

Os animados carregadores de caixão são um fenômeno em Gana. As cenas que formam o meme foram feitas a partir de um documentário da BBC que mostra como podem ser alguns funerais no país africano.

Grupos de carregadores oferecem diversas opções de coreografias, danças e todo o tipo de número artístico para “animar” o funeral. Eles são contratados individualmente pela família.

Veja:

O meme do caixão em si surgiu no aplicativo TikTok. Alguém teve a ideia de usar a dança dos condutores de Gana após uma manobra arriscada de esqui, com a música ‘Astronomia’, de Tony Igy, ao fundo.

O sucesso foi imediato e logo os vídeos começaram a se replicar. Alguns ainda trazem uma cena dos homens observando a cena, antes da desgraça acontecer, o que torna tudo ainda mais hilário (e mórbido!).

Embora não seja parte de nossa cultura, o negócio dos grupos de condutores de caixão em Gana está se tornando uma febre: segundo o documentário da BBC, que deu origem ao meme, cerca de 100 jovens integram algum dos grupos performáticos, que estão sendo considerados uma oportunidade de emprego.

Morreu, mas passa bem

Funerais exóticos não são exclusividade do povo ganês. Na verdade, práticas consideradas “diferentes” existiram desde sempre ao longo da história.

Um bom exemplo é o chamado funeral viking, em que o corpo do falecido era queimado em um barco com diversas honrarias, animais e até escravos sacrificados. Enquanto isso, os parentes e amigos bebiam e se divertiam em terra.

Até hoje, há quem prefira aderir à música para prestar as últimas homenagens ao morto. As crenças das pessoas e povos também são decisivas para a forma com que o velório e enterro será feito, o que nos dá, na verdade, inúmeras possibilidades além da clássica.