Mulher é morta a tiros ao defender filha de vizinho, em SC

Uma mulher de 40 anos foi morta a tiros ao tentar defender a filha de um vizinho em Itapoá (SC). O crime ocorreu quando as duas chegavam em casa na sexta-feira (7) logo após terem registrado boletim de ocorrência contra o suspeito, que seria militar da reserva.
 
Sônia Regina Barboza foi morta a tiros e a filha dela, de 19 anos, foi agredida a coronhadas no bairro Palmeiras. O suspeito fugiu e a Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o caso. “Elas registraram o boletim de ocorrência e assim que chegaram na casa da filha ele invadiu a residência e cometeu o crime”, detalhou o delegado Saul Bogoni Júnior, que investiga o caso.
 
Ao retornarem da delegacia, o homem de 57 anos teria ido em direção à jovem com uma arma, mas a mãe entrou na frente e foi atingida pelos disparos. Ela morreu no local e o suspeito fugiu em uma motocicleta. Buscas chegaram a ser feitas pela Polícia Militar, mas ele não foi localizado.
 
Segundo relato da jovem à polícia, o desentendimento entre os vizinhos já tinha ocorrido antes e, por isso, a jovem foi com a mãe fazer boletim de ocorrência após serem ameaçadas pelo vizinho. Ele teria dito que tinha uma arma em casa.
 
A filha informou também à polícia que havia “implicância” do vizinho com a família. Em uma rede social a jovem pede Justiça e relatou estar com medo. Ainda segundo a polícia, o homem seria um militar da reserva do Exército. Segundo a Polícia Militar, ele não tinha passagens policiais anteriores.
 
A Polícia Civil solicitou a prisão preventiva do suspeito, que, segundo o delegado, não foi decretada pela Justiça até o início da tarde desta segunda-feira (10).
Informações: G1SC
Foto: Reprodução