‘NÃO PERCEBI’, DIZ DONO DE CARRO QUE ARRASTOU VENDEDORA DE BALÕES

O empresário William Wesley Lelis Vieira, de 34 anos,  que arrastou a idosa que vendia  balões por cerca de 100 metros, prestou depoimento na terça-feira (18) e foi liberado, em Taguatinga (DF). Em seu depoimento ele disse que não percebeu que estava arrastando a vendedora. Também disse que fez uma brincadeira ao puxar os balões, fechar o vidro e sair sem pagar. A mulher que estava junto com ele também depôs e foi liberada.

O homem em depoimento admitiu que dirigia a Mercedes-Benz, avaliada em R$ 220 mil, que arrastou a vendedora no último sábado (15). Para o delegado o empresário disse que saia de uma festa com uma amiga quando os dois decidiram comprar os balões.  Ele contou que “tinha somente R$ 25, por isso fechou o vidro”. A mulher que estava no carona pegou três balões, que custavam R$ 30.

O empresário também explicou que foi ele quem sugeriu que a amiga puxasse os balões. A mulher, que não teve o nome divulgado, também afirmou que “era uma brincadeira”. Ela contou ainda que nenhum dos dois percebeu que a mulher era arrastada.

Caso

A Agressão aconteceu no fim de semana, quando a vendedora de balões, de 63 anos, foi arrastada por cerca de 100 metros por um veículo Mercedes – Benz, em Taguatinga Sul, no Distrito Federal (DF).

Ela separava o produto quando a amiga do empresário, no banco de carona, pediu desconto. A vendedora se negou vender o produto mais barato. Diante da negativa, a mulher puxou os balões da mão da idosa e fechou o vidro. O carro fugiu em alta velocidade, mas como a mercadoria estava presa no braço da vendedora ela foi arrastada pelo asfalto.

A vendedora somente parou de ser arrastada quando as bexigas se soltaram. Ela teve ferimentos no rosto, pernas e braços. O condutor fugiu do local, sem prestar socorro.

Crime

Conforme o G1, o delegado Paulo Henrique Almeida informou na segunda-feira (17) que o motorista pode ser enquadrado em até três tipos de crime: Lesão corporal de trânsito; Lesão corporal com a intenção de praticar um crime e/ou tentativa de homicídio.

Já a mulher, de 28 anos, que estava com o empresários, pode responder como co-autora.

Fonte: clicrdc.com.br