Observatório Social de Chapecó comemora cinco anos de ações cidadãs

O Conselho de Administração do Observatório Social de Chapecó reconheceu com o Troféu Observador Desbravador aos voluntários observadores, entidades mantenedoras, parceiras e apoiadoras que dedicam voluntariamente suas atividades por uma sociedade menos corrupta. A iniciativa marcou os cinco anos de atividades focadas no controle e na boa aplicação dos gastos públicos no município.
O evento ocorreu na noite dessa quinta-feira (23), durante Assembleia Geral Ordinária de Prestação de Contas do exercício 2020, que reuniu a diretoria na sede da entidade para conduzir a programação de forma virtual. Participaram conselheiros, associados efetivos, fundadores, voluntários e parceiros mantenedores.
Além do Troféu que reconheceu a importância do voluntariado para o desenvolvimento das ações da entidade, foi destaque na AGO o sucesso no acompanhamento dos certames no ano passado e também ao longo da história da entidade. Segundo o presidente Mário Miranda, somente em 2020 a entidade acompanhou 224 licitações. De 2016 a 2020, foram acompanhados cerca de 900 certames no município, o que gerou uma economia indireta de mais de quase R$ 100 milhões.
Neste período, as licitações monitoradas somaram R$ 456,9 milhões, com homologação de R$ 362,8 milhões. “A diferença entre os valores resulta do acompanhamento, da revisão e adequação dos editais e certames, provocados pelas ações da sociedade, entre elas, o trabalho do OSB. Esses números demonstram que a presença do OSB no acompanhamento das licitações impacta resultados significativos, pois a sociedade está presente nessas ações”, observou Miranda.
O evento também contou com explanação do vice-presidente de controle social Antonio Vivian, que ressaltou a estrutura corporativa do OSB Chapecó, do vice-presidente para assuntos de administração e finanças Vilmar Luiz Mattiello, que fez a prestação de contas contábil e financeira, do vice-presidente para assuntos de produtos e metodologias Fernando Ioris, que destacou as ações realizadas, e do vice-presidente para assuntos institucionais e de liderança Armelindo Carraro, que falou sobre a trajetória de parcerias e enfatizou a importância da entidade.
“Não queremos uma sociedade ‘menos corrupta’. Queremos sem ‘corrupção’. Quando falamos “menos corrupta” admitimos, por lógica de raciocínio, que um pouco de corrupção não faz mal” destacou Matiello.
O presidente do Centro Empresarial de Chapecó, Cidnei Luiz Barozzi, reconheceu o papel do Observatório Social como espaço para o exercício da cidadania. “Acompanhei os números, os programas que vem sendo desenvolvidos e vejo que a entidade fez uma grande diferença na sociedade. Uma palavra que representa o Observatório Social é credibilidade. Fico feliz pela parceria e é um orgulho termos essa instituição representativa que busca uma sociedade mais justa, almejando a aplicação do dinheiro público com maior segurança”, observou dirigente, que representou as entidades empresariais no evento.
OBSERVATÓRIO SOCIAL
O Observatório Social é uma forma organizada da sociedade civil atuar no monitoramento da aplicação dos recursos públicos. É formado por um grupo de cidadãos comuns que representa a sociedade de forma voluntária no acompanhamento dos gastos públicos, por entender que o que é público é de todos.
A entidade de Chapecó conta com 124 observadores voluntários, 18 empresas mantenedoras e acompanha 250 licitações por ano. Foi fundada em 2015 e começou a atuar em junho de 2016, tendo como membro fundador e primeiro presidente o empresário Armelindo Carraro. Já no primeiro ano de atuação, a entidade trabalhou na licitação da iluminação pública no município e contribuiu para a revisão no certame que apontou economia de R$ 3 milhões por ano.