Oeste catarinense terá mais um parque ecológico

Incentivar o turismo ecológico; promover a sustentabilidade por meio de ações de preservação; instigar o desenvolvimento econômico e social no entorno da área; estimular estudos e pesquisas sobre reprodução de mudas nativas para reflorestamento, preservação de nascentes e animais silvestres. Esses são alguns dos propósitos do projeto que prevê a instalação do Parque Ecológico Passos das Flores no município de Abelardo Luz.

A ideia integra o plano de ações de fomento ao turismo local elaborado pelo Sebrae por meio do Programa Cidade Empreendedora, executado no município desde 2019. A ação conta com apoio da Sala do Empreendedor de Abelardo Luz e da Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo. Entre as ações propostas estão a atualização do Plano Municipal de Turismo – que teve sua primeira edição em 2017 –, no fortalecimento do Conselho Municipal de Turismo com a participação de um grupo de apoiadores e simpatizantes e na execução do eixo principal do Plano Estratégico de Desenvolvimento Econômico (Pedem), elaborado em 2019.

“Nossa intenção é termos um dos parques mais visitados e modernos do sul do País nos próximos cinco anos. Os turistas aproveitarão a belíssima natureza presente. Também fomentaremos o projeto de centro de estudos, pois almejamos aliar ecologia, tecnologia, conhecimento científico e desenvolvimento econômico e social”, antecipa a gestora local do Programa Cidade Empreendedora e secretária de Indústria, Comércio e Turismo, Fernanda Facco.

A definição do nome Parque Ecológico Passo das Flores é uma homenagem ao município que antes da emancipação político-administrativa era conhecido por “Passo das Flores”, nome dado por tropeiros, impressionados com o intenso perfume das flores da região. “Esta é uma homenagem tanto aos desbravadores quanto aos moradores de Abelardo Luz”, argumenta Fernanda.

A criação do Parque Ecológico será possível porque o município recebeu, em dação, uma área de mata preservada, às margens da SC-155, na Vila Ceres, com aproximadamente 170 mil metros quadrados, da família de Manoel Lustosa Martins, um dos pioneiros do município. “Essa área de preservação fica às margens do Rio Chapecó, com muitas araucárias, árvores nativas e animais silvestres”, ressalta a secretária.

O Poder Público buscou apoio das universidades, entidades locais e sociedade civil para formalizar parcerias e desenvolver o projeto do Parque Ecológico. Exemplo disso, é a Unoesc que por meio do Campus Xanxerê está desenvolvendo o projeto do parque. “Pretendemos inaugurá-lo no dia 30 de dezembro, mesmo que de maneira provisória, com pouco mobiliário ou infraestrutura disponível. Estamos desenvolvendo os materiais de divulgação e as placas de identificações”, adianta Fernanda.

Criação do parque ecológico será possível porque o município recebeu uma área de mata preservada, às margens da SC-155 (Foto: Divulgação)