Saiba detalhes sobre o investimento do Costão do Santinho em Chapecó

A Prefeitura de Chapecó anunciou, nesta quarta-feira (25), que o Costão do Santinho está apto a investir R$1 bilhão em Chapecó. O ClicRDC teve acesso ao Projeto de Lei, que foi aprovado pelo Conselho Municipal do município (ConCidade). De acordo com o documento, o investimento será um complexo turístico de multipropriedade, entre os bairros Belvedere e Vila Rica.

Ainda de acordo com o Projeto de Lei, o empreendimento enquadra-se como Turístico Sustentável, com área útil da propriedade superior a dois hectares. O local trata-se de um Complexo Turístico e de Lazer, com inclusive um Parque Temático. A área é do proprietário de um dos maiores resorts da América Latina, Fernando Marcondes de Mattos, dono do Costão do Santinho, no litoral catarinense, desde 1991.

Conforme a lei, a área poderá ser subdividida em quatro setores:

Área 1 – Recepção e unidades habitacionais em multipropriedade;

Área 2 – Parque Aquático e Lago Artificial;

Área 3 – marketplace e estacionamento;

Área 4 – unidades habitacionais e multifamiliares.

Veja detalhes sobre cada área

Recepção: Área técnica, administração, comercial e de prestação de serviços para atendimento aos usuários do empreendimento com aproximadamente 02 (duas) unidades de edificação, em 04 (quatro) pavimentos, com cerca de 10.000,00m² de construção e 5.000,00m² de ocupação e 160 (cento e sessenta) vagas de estacionamento (subdivididas conforme leis vigentes) em 4.000,00m² de ocupação.

Unidades habitacionais em multipropriedade: Área destinada às unidades habitacionais em multipropriedade, composta de 14  (quatorze)  torres  de  16  (dezesseis)  pavimentos  e  02  subsolos, totalizando 1.960 (um mil novecentas e sessenta) unidades habitacionais, com 185.000,00m² de construção, sendo 140.000,00m² de área habitacional (computável no índice construtivo) e 45.000,00m² de áreas de garagem (não computável no índice construtivo), e com ocupação subdivididas em 30.000,00m² para edificações e 15.000,00m² para circulação.

Parque aquático: Área comercial, prestação de serviço, recreação e lazer, com unidades de edificação em 02 (dois) pavimentos, totalizando cerca de 4.000,00m² de construção, e ocupação subdivididas em 2.000,00m² para edificações, 5.000,00m² para circulação, 2.000,00m² para rio artificial e 4.000,00m² para piscinas.

Lago artificial: Área comercial, prestação de serviço, recreação e lazer com unidades de edificação, em 02 (dois) pavimentos, totalizando cerca de 6.000,00m² de construção, e ocupação subdivididas em 3.000,00m² para construção, 35.000,00m² de lâmina de água e 15.000,00m² de entorno de recreação e lazer.

Marketplace: Área comercial e prestação de serviço com unidades de edificação em 02 (dois) pavimentos, com cerca de 10.000,00m² de construção, e ocupação subdivididas em 8.000,00m² para edificações e 5.000,00m² para circulação.

Estacionamento: Composto de 400 (quatrocentas) vagas de automóveis e 20 (vinte) vagas de ônibus, em 12.000,00m² de ocupação, segundo normas e leis vigentes.

Unidades habitacionais e multifamiliares:  Área  destinada à unidades habitacionais de moradia com 06 (seis) torres com 16 (dezesseis)  pavimentos   e  02  subsolos,   360  (trezentos  e  sessenta) unidades em 105.000,00m² de construção, sendo 25.000,00m² de área de garagem (não computável no índice construtivo) e 80.000,00m² de área habitacional (computável no índice construtivo) e ocupação de 20.000,00m².

A Prefeitura de Chapecó, entretanto, não divulgou até o momento quando o empreendimento inicia a ser realizado.

Fonte: https://clicrdc.com.br/