‘Se chegar a 50% de internamento, vamos fechar o comércio total’, alerta prefeito de Chapecó

O município de Chapecó está com 22 casos de coronavírus (Covid-19) confirmados, um avanço exponencial em comparação aos relatórios anteriores. A maioria dos últimos casos é de jovens, pessoas em idade ativa, incluindo uma criança de 11 anos.

O crescimento de casos diagnosticados foi tema de uma entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, dia 27. Segundo o prefeito Luciano Buligon, se o total de leitos chegar a 50% de ocupação no município, ‘todos os segmentos de empreendedorismo voltarão a ser fechados’.

Ele disse que Chapecó tem hoje 22% dos leitos de enfermaria ocupados e 16% de UTI, com pacientes de vários municípios da região. “Se um deles chegar a 50%, vamos voltar à quarentena total”, reforçou.

Prefeito Luciano Buligon em entrevista coletiva (Foto: Reprodução)

“Nunca é demais lembrar que nós estamos em quarentena, transporte coletivo, aulas, e estamos em absoluta sensibilização das pessoas. Há um descumprimento. Neste final de semana houve um relaxamento quase que total”, lamentou Buligon.

De acordo com o prefeito, a Polícia Militar deverá inclusive fechar parte das avenidas para restringir o tráfego de pessoas, contendo aglomerações. “Tudo indica que amanhã nós estaremos fechando o prolongamento da avenida e a prainha do Goio-Ên. Ou temos responsabilidade ou vamos voltar a fechar todos os empreendimentos”, alertou.

“Estamos fazendo isso para salvar a vida das pessoas, porque nós sabemos o tamanho do nosso sistema de saúde. É um caos que está acontecendo em Manaus e pode acontecer aqui se a sensibilização não acontecer de todo mundo”, acrescentou o Buligon.

Além dos 22 casos confirmados, Chapecó têm 39 suspeitos. Cinco pacientes já se recuperaram da Covid-19. Ainda de acordo com os números, 142 casos já foram descartados no município, num total de 203 casos notificados.