Shopping de Chapecó não reabre mesmo após decreto estadual

Shopping centers, galerias comerciais, academias e serviços de alimentação estão autorizados a reabrirem as portas a partir desta quarta-feira (22) em Santa Catarina.

Shopping Pátio Chapecó permanece fechado – Foto: Extra Comunica/Arquivo/ND

Apesar do decreto estadual, lojistas do Shopping Pátio Chapecó, no Oeste do Estado, foram notificados na noite de terça-feira (21) de que o centro comercial permanecerá fechado, pelo menos, durante esta quarta.

Visto que o decreto estadual com as normas para o funcionamento foi publicado na noite de terça, a assessoria do shopping informou que não houve tempo hábil para a readequação às medidas. A administração do estabelecimento ainda não definiu uma data para a reabertura do local.

O Shopping Pátio Chapecó conta com 135 operações, sendo considerado o maior centro comercial do município, com lojas, praça de alimentação, cinema, salão de beleza e outros. O local está fechado desde o dia 19 de março, por conta do isolamento social.

Regras para shoppings e galerias

A portaria 257 autoriza o funcionamento de “shoppings, centros comerciais e galerias”. Estes devem obrigar utilização de máscaras e higienização das mãos.

Contudo, os shoppings, especificamente, deverão funcionar somente das 12h até as 20h de segunda a domingo. As praças de alimentação poderão funcionar até às 22h, ao passo que os cinemas continuarão fechados.

O limite máximo para esses locais é de 50% da capacidade total, e dispensadores de álcool gel 70% devem ser disponibilizados nas entradas, juntamente com um funcionário que oriente a limpeza das mãos e o uso de máscaras.

A ventilação natural deve ser intensificada, mas os bebedouros são proibidos. Os elevadores devem ser utilizados somente em casos de extrema necessidade. A prova de roupas e de maquiagens está proibida.

Máquinas de pagamento com cartão devem ser higienizadas com álcool gel 70% a cada uso, ou envolvidas em plástico, que deve ser substituído uma vez ao dia. Os que dispõem de estacionamentos controlados deverão disponibilizar alternativas de acesso e saídas sem comandos com o contato das mãos.

A portaria também orienta disponibilização de trabalho remoto (ou home office) para setores administrativos, ao passo que trabalhadores que tiverem sintomas devem permanecer afastados por 14 dias.