Varíola do macaco: especialistas em saúde fazem alerta sobre os sinas da doença

A possibilidade de um grande surto da varíola do macaco vem deixando o mundo em alerta. Vários países da Europa e os Estados Unidos já confirmaram o surgimento de casos da varíola do macaco e a possibilidade da doença se alastrar para outros países e continentes é real.

A confirmação de vários casos em países diferentes vem chamando a atenção dos especialistas em saúde. A varíola do macaco é uma infecção viral considerada bastante rara, da mesma família da varíola que acometia os humanos, mas que foi erradicada em 1980, graças a vacinação.

Um alerta que vem do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, que pede para que as pessoas fiquem atentas ao surgimento de erupções cutâneas em especial na “área genital ou perianal”.

O CDC afirma que este alerta vale inclusive para aquelas pessoas que acreditam que não existe a menor possibilidade de contrair a doença.

O alerta do CDC é baseado no relado de pacientes infectados com a varíola do macaco que apresentaram as erupções na região íntima e que tiveram um diagnostico errôneo como se fosse alguma doença sexualmente transmissível.

Rosamund Lewis, do Programa de Emergências Sanitárias da Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmou que neste novo surto de varíola do macaco, na maioria dos casos as erupções cutâneas estão mais localizadas, ou seja, não se espalham pelo corpo.

“Estamos vendo mais casos em que as erupções cutâneas começam na região genital”, afirmou Rosamund Lewis.

Vale ressaltar que a varíola do macaco não é sexualmente transmissível, o contágio se dá principalmente pela proximidade com as pessoas doentes e pelas gotículas de saliva.

Via: catracalivre.com.br