Veja o que está proibido em Chapecó após mudança na classificação de risco da Covid-19

Após reunião realizada na manhã desta quinta-feira (29) com a Comissão de Resposta ao Coronavírus, a prefeitura de Chapecó decidiu seguir as orientações do Governo do Estado no que diz respeito às restrições no município. Chapecó voltou para o risco grave (laranja) da doença devido ao aumento do número de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e de casos ativos da Covid-19. Diante disso, novas medidas foram adotadas a partir desta sexta-feira (30).

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, solicitou a conscientização da população. “A pandemia não terminou e com a flexibilização que ocorreu quando estávamos no risco alto, aumentou o contágio e também a ocupação dos leitos de UTI. É indispensável o uso de máscara, o distanciamento, a higienização das mãos e todos os cuidados para minimizar a transmissão”, orienta.

A Polícia Civil estuda a possibilidade da edição de uma portaria que defina os horários de funcionamento de bares, restaurantes e similares, conforme o grau de risco baseado nos mapas elaborados pelo Governo do Estado, divulgados semanalmente. Essa iniciativa possibilita que a Polícia Civil estabeleça diretrizes para fiscalização conjunta de todos os órgãos de Segurança Pública, sem comprometer o que define a legislação que trata dos alvarás de funcionamento e a própria Lei da Liberdade Econômica.

Veja o que muda a partir de agora em Chapecó:

  • Proibido o funcionamento das bibliotecas (Portaria 738/2020);
  • Proibida a prova de roupas em estabelecimentos comerciais (Portaria 708/2020);
  • Proibido o funcionamento de casas noturnas, boates, pubs, casas de shows e afins (Portaria 744/2020);
  • Proibido o funcionamento de Cinemas e Teatros (Portaria 737/2020);
  • Proibidas corridas rústicas (Portaria 703/2020);
  • Proibida a concentração e permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques e praças, com exceção da prática de esportes individuais
  • Proibidas realização de conferências públicas e privadas (Portaria 592/2020)