VÍDEO: Homem em situação de escravidão é resgatado no Oeste de Santa Catarina

Um homem, de 25 anos, em situação análoga à escravidão, foi resgatado na área rural de Cunha Porã, no Oeste de Santa Catarina. Segundo informações da Polícia Civil, o fato aconteceu na tarde desta segunda-feira (13), após informações encaminhadas pela Assistência Social municipal, que acompanhou o caso.

Conforme a Polícia Civil, a investigação apontou que a vítima foi trazida do Estado do Pará para trabalhar em uma plantação de eucaliptos, na propriedade do autor, um homem de 70 anos, natural de Cunha Porã.

Ao chegar na propriedade, a vítima foi alojada em um barracão de madeira sem vedação, sem banheiro, sem condições de higiene pessoal e sem utensílios básicos para sobrevivência digna.

“Nem sequer energia elétrica e água potável a vítima possuía no local, tendo que se deslocar até outro ponto da fazenda quando precisava beber água em uma “bica” ligada a uma nascente”, detalhou a Polícia Civil.

Segundo a investigação, o homem foi proibido de sair do local e obrigado a trabalhar sem descanso, diariamente, da manhã até a noite, para pagar uma suposta dívida pela “hospedagem” na propriedade. Conforme a Polícia Civil, o caso se tornou um “verdadeiro ciclo interminável de cobrança superior ao serviço e submissão a regime extenuante de trabalho, circunstâncias caracterizadoras do crime de redução à condição análoga a de escravo”.

Ao longo de várias semanas de trabalho, a vítima recebeu pouco mais de duzentos reais como pagamento, sendo que a promessa inicial era de aproximadamente seis mil reais pela empreitada de plantio de milhares de mudas de eucaliptos.

Ao se deparar com os policiais civis da Delegacia de Polícia de Cunha Porã e da Divisão de Investigação Criminal (DIC), o homem agradeceu emocionado. O autor foi autuado em flagrante pelo crime de redução de pessoa à condição análoga à de escravo e encaminhado à unidade prisional de Maravilha (SC).

Confira a fala do delegado Rodrigo Moura sobre o caso: